Lista de sugestões de filmes interessantes. Cada postagem traz foto, breve sinopse, censura, diretor, distribuidora, elenco, responsáveis pelo roteiro, musica e fotografia. Com o eterno deslumbramento de fã apaixonada, By Star Filmes acredita que o cinema emociona, ensina e é a melhor diversão.

segunda-feira, 12 de março de 2012

O Fantasma da Ópera no Royal Albert Hall

The Phantom of The Opera at The Royal Albert Hall * *
(2011) 159 min (14 anos)

França, 1911 - A platéia está lotada quando o leiloeiro começa a oferecer lotes do acervo da Ópera Popular: o cartaz de Hannibal, de Chalumeau, o enorme candelabro central e uma caixa de música de papier marchê, onde um macaco vestido com robe persa toca dois pratos, depois arrematada pelo Visconde de Chagny. O idoso aristocrata lembra das palavras de Christine Daaé sobre o objeto, assim como do genial compositor que vivia recluso nos subterrâneos da Ópera de Paris. Deformado, cobria as cicatrizes do rosto com meia máscara de porcelana branca e assombrava o teatro, causando acidentes.

Toda companhia temia aquele que chamavam de Fantasma da Ópera. Aproveitando-se da fama, o torturado músico exigia da direção da casa um pagamento mensal e o camarote 5 sempre vazio. Apaixonado por Christine, na época uma das moças do coro, o Fantasma a treinara secretamente para substituir a cantora principal, uma senhorita gorducha e impertinente. Mas o desafortunado músico se enfureceu quando a pupila encontrou o Visconde de Chagny e descobriu que o patrono da Ópera era Raoul, seu amigo de infância. Renasce entre eles amizade e paixão.

Cameron Mackintosh produziu esse show deslumbrante no Royal Albert Hall para comemorar os 25 anos de apresentações contínuas do Fantasma da Ópera (desde 9 de outubro de 1986). Em vez dos costumeiros 40 artistas do elenco, sobem ao palco, além da orquestra, 148 cantores e dançarinos, com destaque para o acrobático Sergei Polunin como o mestre dos escravos da ópera Hannibal. Os figurinos elegantes e coloridos são de Maria Björnson. Apesar de um pouquinho longo, as músicas de Andrew Lloyd Webber mantêm a força que nos conduz ao final. Mas minha parte favorita são os 30 minutos finais da produção, quando já acabou o musical.

Nessa meia hora, Andrew Lloyd Weber se apresenta, lembrando do fascínio que sentiu quando foi levado pela mãe pela primeira vez ao Royal Albert Hall, tinha apenas 5 anos. Sequer poderia imaginar que mais tarde sua música seria tocada naquela sala de concertos. Depois o compositor apresenta o elenco original inglês, incluindo os cinco Fantasmas anteriores. Quatro deles cantam com Sarah Brightman (a primeira Christine). Ramin Karimloo, o atual Fantasma, faz uma gentil homenagem a Michael Crawford, o primeiríssimo parceiro de Sarah. Tudo muito bonito e simpático, mas, para mim, sedutor mesmo foi Gerard Butler como o Fantasma da Ópera do cinema (2004), dirigido por Joel Schumacher; deve ter deixado Christine Daaé cheia de dúvidas.

Royal Albert Hall
Diretor:  Laurence Connor, Nick Morris (para o DVD)
Roteiro: Richard Stilgoe e Andrew Lloyd Weber, baseado no romance Le Fantôme de l'Opéra, de Gaston Leroux
Musica: Andrew Lloyd Weber, letras de Charles Hart e Richard Stilgoe
Coreografia: Gillian Lynne
Cenografia: Matt Kinley, inspirado nos desenhos originais de Maria Björnson
Iluminação: Andrew Bridge e Patrick Woodroffe
Elenco: Ramin Karimloo, Sierra Boggess, Hadley Fraser, Wendy Ferguson, Barry James, Gareth Snook, Liz Robertson, Wynne Evans, Sergei Polunin e mais, Sarah Brightman, Peter Jöback, John Owen-Jones, Anthony Warlow, Colm Wilkinson, Michael Crawford
Distribuidora: Universal
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

banner