Lista de sugestões de filmes interessantes. Dicas de DVDs e Blu-rays encontrados nas locadoras. Cada postagem traz foto da capa, breve sinopse, censura, diretor, distribuidora, elenco, responsáveis pelo roteiro, musica e fotografia. Com o eterno deslumbramento de fã apaixonada, By Star Filmes acredita que o cinema emociona, ensina e é a melhor diversão.

segunda-feira, 11 de maio de 2015

O Jogador

The Player * *
(1992) 124 min (14 anos)

EUA - Griffin Mill, vice-presidente de um grande estúdio de Hollywood, recebe cinquenta mil roteiros a cada ano e só pode selecionar 12 para serem filmados. Isso gera um bando de escritores descontentes com a recusa de suas ideias. Um deles, mais insistente, começa a lhe enviar cartões postais ameaçadores. Mill julga ter identificado o responsável e vai procurá-lo tarde da noite num bar de karaokê. Os dois discutem, Griffin reage mal às provocações do roteirista e mergulha sua cabeça numa poça de água lamacenta. 

Apavorado, ao constatar que o escritor está morto, Mill simula um assalto e foge. Pressionado pela situação do estúdio, onde outro executivo quer tomar-lhe o lugar, e pela polícia de Los Angeles, que o considera o principal suspeito do crime, Griffin precisará de toda sua frieza e inteligência para fugir das consequências de seus atos. Conseguirá ele produzir mais um final feliz? Ou trocará a vida de conforto, e estadias em spas luxuosos, pelo corredor da morte de uma penitenciária da Califórnia?

Como suporta bem a passagem do tempo essa obra de Robert Altman! "O Jogador" oferece um retrato de Hollywood que parece bastante real. É um filme ágil, divertido do começo ao fim, exibindo todos os elementos que o personagem principal julga fundamentais para um sucesso cinematográfico: suspense, comédia, violência, esperança e sexo, entre outros. Rostos conhecidos desfilam naturalmente na tela, como eles mesmos ou como personagens, sem perturbar a fluidez da história. Difícil até contabilizar todas essas participações especiais. Um desses filmes imperdíveis para quem ama o cinema.
Gonemovie.com

Curiosidades (imdb):
* Os cartões postais ameaçadores foram redigidos à mão pelo próprio diretor Robert Altman, que se divertiu muito escrevendo-os.

* Julia Roberts, entre outros, não cobrou nada por sua participação.

* As participações especiais não estavam previstas no roteiro. Robert Altman acrescentou-as, sem dar qualquer texto escrito aos atores.

* "O Jogador" teve a participação especial de um diretor (Sydney Pollack) e 12 atores vencedores do Oscar. Se eles tivessem cobrado, seriam mais de 100 milhões de dólares apenas de salários.

* A casa que aparece na cena final pertencia ao próprio Robert Altman.

* De acordo com Griffin Mill, os elementos fundamentais para se ter um filme comercialmente bem-sucedido são: "Suspense, comédia, violência. Esperança, emoção, nudez, sexo. Finais Felizes. Principalmente finais felizes."

Diretor: Robert Altman
Gonemovie.com
Roteiro: Michael Tolkin
Musica: Thomas Newman
Fotografia: Jean Lepine
Design de Produção: Stephen Altman
Diretor de Arte: Jerry Fleming
Elenco: Tim Robbins, Greta Scacchi, Whoopi Goldberg, Peter Gallagher, Brion James, Cynthia Stevenson, Vincent D'Onofrio, Dina Merrill, Dean Stockwell, Richard E. Grant, Lyle Lovett, Jeremy Piven, Sydney Pollack, Susan Sarandon, Julia Roberts, Bruce Willis, Burt Reynolds, Andie MacDowell, Malcolm McDowell
Distribuidora: Versatil Home Video

*** excelente
** ótimo
* bom

Sem Asterisco - interessante

terça-feira, 28 de abril de 2015

A Entrega

The Drop * *
(2014) 106 min (14 anos)

EUA, Nova Iorque - O discreto Bob Saginowsky vai à missa de 8 horas, todas as manhãs, na Igreja de São Domingos, mas não comunga. Mais tarde ele se dirige ao "Bar do Marv", no Brooklin, onde trabalha como barman. Ele já conhece o gosto de cada frequentador e leva seu trabalho muito a sério.

O bar pertence à máfia chechena, mas já foi propriedade de Marvin, que o perdeu no jogo. Marv e Bob são primos-irmãos na realidade. Os chechenos têm por hábito reunir a receita diária dos negócios numa das lojas da organização. Para evitar roubos e outras surpresas indesejadas, a cada dia é escolhido um bar receptador para a entrega. O dinheiro muda de mãos sem que ninguém veja.

Na volta do trabalho, Saginowski encontra um filhote de pitbull ferido, jogado dentro da lata de lixo de uma residência. Ao resgatá-lo, chama a atenção de Nadia, moradora da casa, que o ajuda a cuidar do filhote. Bob pede a Nadia que tome conta do animal por uns dias, enquanto ele decide o que fazer. Sendo da raça pitbull, se o dono não aparecer, será levado para um abrigo. Bob acha que é muita responsabilidade cuidar de um cãozinho. Os dois se despedem, sem perceber que estão sendo observados do outro lado da rua.

Nos próximos dias, o "Bar do Marv" é assaltado e o desajustado ex-namorado de Nadia aparece, dizendo que o cachorro lhe pertence. Mas como devolver o filhote para quem o maltratou? Saginowski está se afeiçoando e já resolveu chamá-lo de Rocco, em homenagem ao santo de mesmo nome. Além do detetive Torres, da polícia de Nova Iorque, mafiosos chechenos aparecem para fazer perguntas sobre o roubo ao bar. Bob tem muitos problemas a resolver, mas ele não costuma perder a serenidade.

Eis uma história que prende a atenção e provoca suspense. Com um roteiro bem elaborado e desempenhos sinceros de Tom Hardy e Noomi Rapace, "A Entrega" se destacou entre os filmes vistos nesse último mês. Pelo cuidado com as circunstâncias dos personagens, a ênfase em não julgar as pessoas e os encontros no bar ou café, me lembrou do ritmo e do cenário de alguns livros do Inspetor Maigret, de Georges Simenon, embora o detetive Torres não tenha destaque e esteja longe de se assemelhar ao policial francês.

Curiosidade:
* "A Entrega" foi o último longa metragem com a presença de James Gandolfini, que faleceu durante a pos-produção.

Diretor: Michaël R. Roskam
Roteiro: Dennis Lehane, baseado no seu conto "Animal Rescue", da coleção Boston Noir
Musica: Marco Beltrami, Raf Keunen
Fotografia: Nicolas Karakatsanis
Design de Produção: Thérèse DePrez
Elenco: Tom Hardy, James Gandolfini, Noomi Rapace, John Ortiz, Matthias Schoenaerts, Elizabeth Rodriguez, Michael Aronov
Distribuidora: Fox Filmes

*** excelente
** ótimo
* bom

Sem Asterisco - interessante

quinta-feira, 23 de abril de 2015

As Férias do Pequeno Nicolau

Les Vacances du Petit Nicolas
(2014) 97 min (Livre)

França - Desta vez a família do pequeno Nicolau quer inovar. A mãe sempre preferia ir para a montanha  nas férias e vencia a disputa. Mas esse ano o pai leva a melhor. Ou quase, porque eles vão para a praia na companhia de Memé, a sogra impossível que sonhava com um pretendente mais glamuroso para a filha única. 

Mas Nicolau está feliz, só lamenta deixar para trás a charmosa Marie-Edwige, que ele acredita será sua futura esposa, quando ele for um capitão de navio de guerra. O menino promete que vai lhe escrever muitas cartas, ganha uma pulseira colorida de lembrança e parte com a família. Já no carro, durante um formidável engarrafamento na estrada, Memé mostra ao genro que não vai ser fácil a convivência.

Na praia, Nicolau faz novos amigos, enquanto seu pai reencontra Bernique, um colega de escola, pai de Isabelle, uma menina sinistra de olhos grandes, que nunca fala ou sorri. Nicolau leva a sério a brincadeira dos adultos sobre um futuro casamento entre as famílias. Ele e seu grupo de amigos decidem livrar-se dos Bernique para sempre.

A produção foi feliz em encontrar um novo protagonista tão encantador. Mathéo Boisselier tem aquela inocência, simpatia e expressividade necessárias para o papel. Já os pais do menino são interpretados pelos mesmos ótimos atores de "O Pequeno Nicolau". Raramente coloco no By Star as sequências de um filme, mesmo quando gosto delas. Mas são tão raros os filmes adequados a toda família, que fiz essa exceção. "As Férias do Pequeno Nicolau" garante momentos de diversão saudável para vovós, papais e netinhos. 

Diretor: Laurent Tirard
Roteiro: Laurent Tirard, Grégoire Vigneron, baseado em "Les Vacances du Petit Nicolas" de René Goscinny
Musica: Éric Neveux
Fotografia: Denis Rouden
Design de Produção: Françoise Dupertuis
Elenco: Mathéo Boisselier, Valérie Lemercier, Kad Merad, Dominique Lavanant, Bouili Lanners, Judith Henri, Daniel Prévost, Chan Aglat, Erja Malatier, Simon Bouvier, Hugo Sepulveda, Rémy Lardy, Marius Audibert, Clément Burguin
Distribuidora: Imovision

 *** excelente
** ótimo
* bom

Sem Asterisco - interessante

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Caçada Mortal

A Walk Among the Tombstones *
(2014) 114 min (16 anos)

EUA - Matt Scudder já trabalhou como polícia na cidade de Nova Iorque, mas agora faz investigações como detetive particular sem licença. No passado, depois de ter bebido algumas doses num bar que não cobrava de policiais, Scudder saiu em perseguição a bandidos, alvejou-os com tiros certeiros mas também atingiu um inocente. Mortificado, o policial pediu demissão.

Oito anos depois, ele é um homem solitário, sem amigos, família ou parceiro, que frequenta as reuniões do AA três vezes ao dia. Matt está jantando numa lanchonete quando um homem jovem se aproxima e pergunta se pode acompanhá-lo até a casa do irmão. O detetive pede que a garçonete mantenha seu prato quente e sai. Num apartamento elegante, em poucas palavras, o traficante de heroína Kenny Kristo oferece 20 mil dólares para que o investigador encontre os homens que sequestraram e mataram sua mulher, indivíduos cruéis que nada temem.

Além do clima de tensão constante e da figura forte e sombria de Liam Neeson, o que há de interessante em "Caçada Mortal"? Um parceiro inesperado para o detetive e a presença de Dan Stevens, quase irreconhecível, como o Kenny Kristo. Assim que aparece na tela, sério, mais magro, com cabelo, barba e bigode escuros, tem-se a impressão de ser alguém conhecido. 

Mas é preciso que a história avance até que se surpreenda um olhar inconfundível, que levanta a suspeita. Procurando o nome na lista do elenco, lá está o intérprete do saudoso Matthew Crawley, de "Downton Abbey". Caçada Mortal" é sua primeira participação a valer a pena, desde que o inglês deixou a série famosa para se aventurar na América. Se você aprecia filmes de suspense, não pode perder, só não espere closes dos belos olhos azuis de Dan Stevens.

Curiosidade:
* Dan Stevens perdeu 15 kg para o papel.

Diretor: Scott Frank
Roteiro: Scott Frank, baseado no livro de Lawrence Block
Musica: Carlos Rafael Rivera
Fotografia: Mihai Malaimare JR.
Design de Produção: David Brisbin
Elenco: Liam Neeson, Dan Stevens, Boyd Holbrook, Laura Birn, Razane Jammal, Maurice Compte, David Harbour, Eric Nelsen, Adam David Thompson, Kim Rosen, Brian 'Astro' Bradley
Distribuidora: Universal

*** excelente
** ótimo
* bom

Sem Asterisco - interessante

sábado, 18 de abril de 2015

Estamos Todos Bem

Stanno Tutti Bene *
(1990) 122 min (14 anos)

Itália - O funcionário do registro civil Matteo Scuro amava tanto o mundo da ópera que batizou seus filhos com nomes de personagens de obras famosas. Já crescidos, e tendo deixado para trás a bela ilha, o modesto siciliano se orgulha da vida bem-sucedida de Alvaro, Tosca, Norma, Guglielmo e Canio. Uma vez ao ano, eles saem de diversas cidades da Itália para celebrar juntos o aniversário do pai. Mas, nesse ano, todos cancelaram a visita. 

Matteo não se deixa abalar pela decepção. Animado pela ideia de viajar, arruma algumas roupas numa valise, ajeita figurinhas de açúcar numa pequena caixa e pega o trem. Durante o trajeto, mostra aos desinteressados companheiros de cabine uma foto antiga de toda família, fantasiada como atores da ópera. E diverte-se ao pensar na surpresa que fará aos filhos que moram em Napoli, Roma, Firenze, Milano e Torino. 

Mas surpreso fica Scuro, que não imagina, ou quer imaginar, a realidade da situação de cada um de seus descendentes. Para manter o pai feliz, sua prole oculta-lhe todas as decepções e dificuldades que enfrenta. Há terror pior para os pais do que perder, ou ver sofrer os filhos? A imagem da capa do DVD ilustra, num cenário de Salvador Dali, um pesadelo de Scuro, que temia as coisas ruins que pudessem acontecer aos seus pequenos. "Nós os imaginamos adultos na infância e os vemos pequenos quando são adultos". 

Numa bela cena do filme, Matteo é deixado aos cuidados do neto adolescente. O rapaz leva o avô até a varanda do apartamento, onde uma multidão de vagalumes cintila sobre a cidade ao anoitecer. Algumas cenas depois, Scuro diz ao neto para aceitar a gravidez da namorada, que os adultos se afligem, mas tudo se ajeita. E para lembrar de criar o bebê para ser uma pessoa comum, sem a obrigação de tornar-se alguém importante. Concordo com Matteo Scuro - há grandeza no serviço e em todo trabalho bem-feito. Necessário é que todo tipo de trabalho seja remunerado de forma justa. 

Entre os destaques desta primeira versão de "Estamos Todos Bem", recordo o calor humano de Marcello Mastroianni, a elegância de Michèlle Morgan e o rosto expressivo do ator-mirim Salvatore Cascio, o menino de "Cinema Paradiso", que interpreta Alvaro na infância. 

Curiosidade:
* Ennio Morricone faz uma breve participação como maestro do Teatro alla Scala di Milano.

* O diretor Giuseppe Tornatore aparece em algumas cenas, por exemplo, como fotógrafo em Roma e como o funcionário do teatro que conduz Matteo à platéia, durante o ensaio de Guglielmo em Milão.

Diretor: Giuseppe Tornatore
Roteiro: Massimo De Rita, Tonino Guerra, Giuseppe Tornatore
Musica: Ennio Morricone
Fotografia: Blasco Giurato
Design de Produção: Andrea Crisanti
Elenco: Marcello Mastroianni, Michèlle Morgan, Valeria Cavalli, Marino Cenna, Norma Martelli, Roberto Nobile, Salvatore Cascio
Distribuidora: Versátil Home Video

*** excelente
** ótimo
* bom

Sem Asterisco - interessante

terça-feira, 14 de abril de 2015

Segredos de um Crime

Felony *
(2013) 105 min (16 anos)
Pai. Herói. Mentiroso

Tudo Capas Gtba
Australia - O detetive Malcolm Toohey sai para comemorar com os amigos a prisão de um grupo de criminosos. Ele tem bons motivos para celebrar. Graças ao colete à prova de balas, escapou do tiro de um dos traficantes e poderá voltar ao convívio da mulher e dos filhos. Apesar de ter bebido com os colegas, o policial acha que está suficientemente sóbrio para dirigir. Pega o carro e toma a estrada. Pouco adiante percebe um ciclista à esquerda, que ele ultrapassa. Pelo retrovisor, Malcolm vê quando a bicicleta cai. 

Toohey para o carro, aproxima-se do jovem imóvel no chão e telefona para a Emergência. Neste momento seu cérebro começa a selecionar as palavras. O detetive omite sua participação na queda e inventa a presença de um automóvel com os faróis apagados, que teria deixado o local. Dois policiais chegam para interrogá-lo. O mais velho, detetive Carl Summer, reconhece Toohey e pede que o novo parceiro, Jim Melic, vá proteger o perimetro. Summer logo libera Toohey, o que deixa Melic desconfiado. 

Voltando ao seu carro, Malcolm endireita o retrovisor, retraído pelo choque com o ciclista, e dirige-se para casa. No dia seguinte o noticiário informa sobre o menino indiano que está em coma no hospital e pede informações sobre o motorista desconhecido que o atropelou.

Neste momento, já consciente de seus atos, começa o calvário de Malcolm Toohey. Ele é um homem correto, responsável, que procura ser um bom policial e dedicado pai de família. A cada dia fica mais difícil se olhar no espelho. Afinal, há uma mãe sofrendo no CTI, rezando pela vida do filho, enquanto ele pode brincar e contar histórias para seus meninos, além de ser considerado um herói por todos. A situação não é simples, pois, se decidir confessar sua responsabilidade no atropelamento, estará expondo o detetive Summer, que o liberou. Para Jim Melic, que se apaixonou por Ankhila Sarduka, mãe da vítima, a ação óbvia é denunciar Malcolm Toohey. Quando tudo parece decidido, alguns fatos inesperados tumultuam o rumo da história. 

"Segredos de um Crime" desenha o dilema moral de um homem que fraqueja sob a influência do álcool e é lembrado pela própria consciência do quanto está se afastando da pessoa que deseja ser. Ao mesmo tempo, vislumbramos a postura de aceitação do destino por parte da mãe indiana. Tão diferente da busca de reparação ou vingança ocidental. É um filme tocante, muito bem interpretado e elegante até a última cena. O ator Joel Edgerton, que interpreta o detetive Toohey, é também o autor do roteiro.

Diretor: Matthew Saville
Roteiro: Joel Edgerton
Musica: Bryony Marks
Fotografia: Mark Wareham
Design de Produção: Karen Murphy
Diretora de Arte: Sophie Nash
Elenco: Joel Edgerton, Tom Wilkinson, Jai Courtney, Melissa George, Sarah Roberts, Dean Kyrwood
Distribuidora: California Filmes

*** excelente
** ótimo
* bom

Sem Asterisco - interessante

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Grandes Amigos

Amitiés Sincères *
(2012) 104 min (14 anos)

França - O dono do restaurante "As 3 Zebras" está em busca de sua primeira estrela no Guide Michelin. Para isso, ele é capaz de acompanhar seu barman que tem medo de avião a uma competição no Rio de Janeiro. O proprietário Walter Orsini é um italiano apaixonado por bons vinhos, que sempre encontra tempo para as pessoas que ama, especialmente para sua amada Clémence, a filha de 20 anos, que ele mima o quanto pode. Semanalmente, se reúne para almoçar com os amigos de colégio Paul e Jacques, cinquentões como ele. À hora marcada, Walter aparece na pequena livraria de Jacques com uma bela garrafa e uma comidinha interessante. Às vezes o grupo viaja com Clem para a ilha de Ré, onde pescam, conversam e alimentam os laços de amizade.

Mas há uma coisa que Walter não tolera: mentiras. Por ter descoberto que o pai lhe mentira quanto ao motivo da morte de sua mãe, o restaurateur saiu de casa aos 14 anos - e nunca mais voltou. Seus amigos sabem disso, assim como a filha e a ex-mulher. Contudo, temendo suas reações impulsivas e extremadas, nem sempre revelam todas as verdades para Walter. Por uma dessas contradições do ser humano, o próprio Orsini é capaz de ações dúbias para impedir que sua querida filha saia de casa. A situação se complica quando muitas verdades ocultas são reveladas. Serão o amor e a amizade suficientes para superar profundas decepções?

Assistir "Grandes Amigos" desperta a vontade de chamar as pessoas queridas para um encontro - um chocolate quente na tarde fresca ou uma caminhada à beira mar. O cenário da Ilha de Ré mostrou-se uma locação sob medida para embelezar e tornar ainda mais agradável o filme. O elenco se sai bem, com destaque para o trio de amigos, que convence como calorosos companheiros de uma vida inteira. Uma gostosa surpresa deste outono de 2015.

Diretor: Stéphan Archinard, François Prévôt-Leygonie
Roteiro: Stéphan Archinard, François Prévôt-Leygonie, Marie-Pierre Huster. Trata-se de uma adaptação da peça de mesmo nome de Stéphan Archinard e François Prévôt-Leygonie.
Musica: Côme Aguiar, Jérôme Rebotier
Fotografia: Stephan Massis
Design de Produção: Jean-Luc Raoul
Elenco: Gérard Lanvin, Jean-Hugues Anglade, Wladimir Yordanoff, Ana Girardot, Zabou Breitman, Natacha Lindinger, Jean-Pierre Lorit, Michaël Abiteboul
Distribuidora: Europa Filmes

*** excelente
** ótimo
* bom

Sem Asterisco - interessante

sábado, 4 de abril de 2015

O Céu É de Verdade

Heaven Is for Real *
(2014) 99 min (Livre)

Sony
EUA - A primeira cena de "O Céu é de Verdade" mostra uma menina sozinha, no que parece um sótão, iniciando a pintura de um retrato. Dali a história salta para Imperial, Nebraska, onde Todd Burpo está instalando uma porta de garagem num armazém. Além desse trabalho, Todd também é treinador de luta livre, bombeiro voluntário e pastor da igreja Crossword Wesleyan. Casado com Sonja, ele é pai de Cassie e Colton, um menino de 4 anos.

Na volta de um passeio da família a um parque de borboletas, Colton precisa ser internado às pressas no hospital. Operado de emergência, para retirada de um apêndice supurado, o menino fica entre a vida e a morte. Desesperado, Todd protesta com Deus contra mais uma perda em sua vida, enquanto Sonja telefona à amiga Nancy e pede orações pelo filho.

Colton se recupera e conta ao pai que esteve no céu durante a operação, onde encontrou Jesus e ouviu anjos de luz cantando. Posteriormente faz revelações do encontro com pessoas que não teve oportunidade de conhecer na Terra. Confuso, Todd não sabe em que acreditar. A direção da Igreja fica preocupada com o reflexo dessas revelações na frequência dos fiéis e começa a procurar um novo pastor.

Há vários pontos favoráveis em "O Céu É de Verdade". Bom roteiro, ótimos diálogos, bela fotografia, um ator-mirim adorável e dois adultos expressivos: Margo Martindale como Nancy, amiga do casal e uma das responsáveis pela igreja Crossword Wesleyan, e Gregg Kinnear como Todd.

Assim que terminou "O Céu É de Verdade", todos os jovens da sala estavam quietos, alguns emocionados. Meu marido ateu, depois de alguns minutos, apenas comentou: "Só faltou Nossa Senhora." Respondi que, numa comunidade protestante, a mãe de Jesus não costuma ter muito prestígio, assim como os outros santos. Comigo mesma pensei que fazia parte da sabedoria divina não tumultuar ainda mais a experiência da família Burpo. Nas cenas finais aparecem algumas fotos da família verdadeira; hoje Colton já é um adolescente e, diz sua irmã, não é nenhum anjo. Assistir o filme foi uma bela preparação para a Páscoa.

Curiosidades:
* A menina lituana que aparece no começo e no final do filme, interpretada por Ursula Clark, é inspirada em Akiane Kramarik, que afirmou ter encontrado Jesus no céu durante uma experiência de quase-morte. O quadro que representa Jesus é a pintura real feita por Akiane.

* Tanto Kramarik quanto Colton Burpo tiveram uma experiência de quase-morte que lhes permitiu ter suas visões. NDE é a abreviação de Near Death Experience, um termo criado pelo doutor Raymond Moody em seu livro "Life After Life". Nele, Moody compilou historias reais sobre pacientes que, por um breve período, foram dado como mortos e tornaram a viver. As diferentes histórias tinham vários pontos em comum:

* Estar fora de seu corpo físico.
* Flutuar próximo ao teto, vendo o próprio corpo no quarto.
* Capacidade de ver e ouvir pessoas em cômodos próximos ou mesmo em locais distantes.
* Viajar por um túnel em alta velocidade até alcançar uma grande luz branca, no final.
* Encontrar, na luz, parentes e amigos já falecidos.
* Ver a própria vida em retrospectiva, como cenas de um filme.
* Sentir uma grande paz e tranquilidade enquanto está na luz.
* Sentir - não ver - a presença de uma poderosa entidade, algo semelhante a um deus.
* Ouvir uma voz dizendo "Não é a sua hora", ou algo semelhante, e voltar da luz.
* Ter a sensação de queda de uma grande altitude, retornando ao corpo físico e finalmente de volta à vida.

Diretor: Randal Wallace
Roteiro: Randal Wallace e Chris Parker, baseado no livro "Heaven Is for Real: A Little Boy's Astounding Story of His Trip to Heaven and Back", de Todd Burpo e Lynn Vincent
Musica: Nick Glennie-Smith
Fotografia: Dean Semler (Malévola, Apocalypto, Secretariat, 2012, Dança com Lobos)
Design de Produção: Arv Grewal
Elenco: Greg Kinnear, Kelly Reilly, Connor Corum, Thomas Haden Church, Lane Styles, Margo Martindale, Ursula Clark, Mike Mohrhardt
Distribuidora: Sony

*** excelente
** ótimo
* bom

Sem Asterisco - interessante

quinta-feira, 2 de abril de 2015

Trinta

Trinta *
(2012) 92 min (12 anos)

Brasil - Na década de 60, João Jorge Trinta saiu de São Luis do Maranhão para trabalhar num escritório no Rio de Janeiro. Mas seu verdadeiro sonho era pertencer ao corpo de baile do Theatro Municipal. Devido à baixa estatura (1,57 cm), Joãosinho só desempenhou papéis secundários como bailarino, enquanto sonhava com os aplausos e reconhecimento do público. Graças a um convite do cenógrafo e carnavalesco Fernando Pamplona, entrou pela primeira vez num barracão e passou a cuidar dos adereços da Escola de Samba Acadêmicos do Salgueiro. Em 1974, quando Pamplona se afastou da escola, Joãozinho assumiu o posto e deixou sua marca na história do Carnaval, iluminando a avenida com brilho, originalidade e estonteante beleza. 

"Trinta" passa brevemente pelo período de João como bailarino do Municipal, revela o preconceito de sua família contra essa profissão, mostra sua amizade com Pamplona, e o posterior rompimento entre os dois. Mas a ênfase do filme são mesmo as múltiplas dificuldades encontradas por Joãosinho para organizar seu primeiro desfile para o Salgueiro.  Ele tinha um inimigo dentro do barracão, que não poupava esforços para boicotá-lo. Mesmo sabendo que tudo há de acabar bem, fica o suspense. 

Os dois destaques no elenco são Matheus Nachtergaele  e Fabrício Boliveira, que interpreta o "Calça Larga", braço direito do carnavalesco no barracão do Salgueiro. A placidez de um contrasta com a vibração do outro. Junto com a cenografia, são os pontos altos do filme de Paulo Machline, que também foi feliz ao retratar a paixão do morro por sua escola.

Curiosidade:
* Durante o processo de preparação para o filme, o ator Matheus Nachtergaele fez aulas de balé para adquirir a postura altiva do João. (Wikipedia)

Diretor: Paulo Machline
Roteiro: Claudio Galperin, Paulo Machline, Felipe Scholl, Mauricio Zacharias
Musica: Andre Abujamra
Fotografia: Lito Mendes da Rocha
Design de Produção: Daniel Flaksman
Elenco: Matheus Nachtergaele, Fabrício Boliveira, Milhem Cortaz, Mariana Nunes, Paola Oliveira, Paulo Tiefenthaler, Ernani Moraes, Tato Gabus Mendes
Distribuidora: Fox Filmes

*** excelente
** ótimo
* bom

Sem Asterisco - interessante

sábado, 21 de março de 2015

O Mensageiro

Kill the Messenger *
(2014) 112 min (16 anos)

EUA - Na década de 80, cubanos e russos encorajaram revoltas em vários países da América Latina. Quando o movimento chegou à Nicarágua, a 80 km do Canal do Panamá, os americanos traçaram uma linha de resistência. Não era de seu interesse que a conexão entre os oceanos Atlântico e Pacífico caísse em mãos inimigas.

Enquanto o presidente Ronald Reagan liberava 1,7 bilhões de dólares para a guerra contra as drogas, e sua esposa Nancy criava a campanha "Just Say No", a CIA valeu-se de um traficante para importar cocaína para os Estados Unidos e fazer dinheiro para armar e financiar o exército rebelde dos Contra da Nicarágua.

Tais fatos são levados ao conhecimento de Gary Webb, jornalista do San Jose-Mercury News, pela namorada de um traficante. Apesar do aviso de um burocrata de Washington, que vivera na pele experiencia semelhante, Gary convence os editores do jornal a levar adiante a investigação, sem imaginar até que ponto seria pessoalmente pressionado. 

"O Mensageiro" abre e fecha com imagens de arquivo de discursos de presidentes americanos sobre as drogas, a nos lembrar que se trata de uma história baseada em fatos reais. Jeremy Renner interpreta Gary como pai e marido apaixonado. Apesar de algumas cenas de breve desentendimento, os Webb são uma família unida, solidária na adversidade. Por isso o desenlace do filme pode soar um tantinho dissonante. Mas vale a pena conhecer a história do repórter de um pequeno jornal que levou às últimas consequências sua crença na missão de informar os leitores. Todo o elenco parece igualmente apaixonado pelo projeto.

Curiosidade:
* O jornalista Gary Webb venceu o prêmio Pulitzer por uma série de reportagens que fez em 1996 para o jornal San Jose Mercury News, expondo as ligações da CIA com os rebeldes do grupo nicaguarense Contras. (Cinema10)

Diretor: Michael Cuesta
Roteiro: Peter Landesman, baseado nos livros "Dark Alliance", de Gary Webb, e "Kill the Messenger", de Nick Schou
Musica: Nathan Johnson
Fotografia: Sean Bobbitt (12 Anos de Escravidão, Shame, O Lugar Onde Tudo Termina)
Design de Produção: John Paino
Elenco: Jeremy Renner, Rosemarie DeWitt, Ray Liotta, Robert Patrick, Paz Vega, Andy Garcia, Michael Sheen, Mary Elizabeth Winstead
Distribuidora: Imagem Filmes

*** excelente
** ótimo
* bom

Sem Asterisco - interessante
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

banner