Lista de sugestões de filmes interessantes. Cada postagem traz foto, breve sinopse, censura, diretor, distribuidora, elenco, responsáveis pelo roteiro, musica e fotografia. Com o eterno deslumbramento de fã apaixonada, By Star Filmes acredita que o cinema emociona, ensina e é a melhor diversão.

quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

O Sétimo Selo

Det Sjunde Inseglet * * *
The Seventh Seal

(1957) 96 minutos










"Pela indiferença ao próximo, fui rejeitado por ele. 

Vivo num mundo assombrado, fechado em minhas fantasias."

O que teria acontecido com Ingmar Bergman se o pai não fosse pastor luterano e o tivesse criado de uma forma menos severa? Jamais saberemos. Provavelmente teria realizado outro gênero de filmes.

Enquanto ‘O Sétimo Selo’ empolgava os adultos na década de 50, as crianças assustavam-se com a Rainha-malvada de Branca de Neve. “Espelho, espelho meu, haverá alguém no mundo mais bela do que eu?” Bergman traz a morte para a tela, envolta num manto negro semelhante ao da bruxa-madrasta, com o rosto branco e uma sede por almas.

O desiludido Antonius Block está perturbado com o silêncio de Deus. Em 1350, voltando das Cruzadas, o cavalheiro encontra a Europa dizimada pela peste. Descansa à beira-mar com seu escudeiro, quando é abordado pela Morte. Desejando mais tempo, desafia-a para um jogo de xadrez. Se ganhar, tentará fazer algo de bom, que dê sentido a sua vida. Perdendo, será levado pela Morte. Imbatível no tabuleiro, Block vai adiando o desenlace e encontrando personagens variados. Seus favoritos são um casal de artistas com uma criancinha, que lembra a esperança e a alegria do mundo, mesmo se envolto em trevas.

Pois, em meio a esta entressafra de novidades de janeiro, um jovem apaixonado por cinema, Kubrick e Bergman, me sugeriu o ‘Sétimo Selo’. Venci minha relutância por filmes antigos e aluguei. Pois fui capturada na primeira cena. O talento se revela nos primeiros segundos. Não mudei minha preferência, Fanny e Alexander é ainda meu favorito entre os filmes de Bergman, pois crianças, cores, alegria, Natal, são meus temas eternos. Mas serei sempre grata por essa dica do Tomás. O filme é espetacular, mesmo depois de 52 anos.

Os diálogos concisos são um dos pontos fortes, como nessa confissão de Antonius: ‘Pela indiferença ao próximo, fui rejeitado por ele. Vivo num mundo assombrado, fechado em minhas fantasias.’ Se o mundo de Block é sombrio, não exclui que a vida seja mais ampla e bela. É isso que lembra a família com o bebê risonho e encantador ou o esquilo que salta sobre o tronco da árvore abatida pela morte.

Curiosidades:
- O título é uma citação do Apocalipse de São João, capítulo 8.
‘E quando abriu o sétimo selo, fez-se silêncio no céu, quase por meia-hora.’

- Ingmar Bergman baseou toda a iconografia do 'Sétimo Selo' nos murais de uma igreja em que seu pai costumava pregar.

- Dos mais de 50 filmes que fez, esse é um dos raros favoritos do diretor.

- Bergman inspirou-se em Akira Kurosawa, de quem era grande fã, para criar essa obra.


Diretor: Ingmar Bergman
Roteiro: Ingmar Bergman, baseado em sua peça “Tramalning”
Fotografia: Gunnar Fischer
Música: Erik Nordgren
Elenco: Max Von Sydow, Gunnar Björnstrand, Nils Poppe, Bibi Andresson.

"Quero conhecer o pensamento de Deus... e o resto é detalhe" - Albert Einstein.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

banner