Lista de sugestões de filmes interessantes. Cada postagem traz foto, breve sinopse, censura, diretor, distribuidora, elenco, responsáveis pelo roteiro, musica e fotografia. Com o eterno deslumbramento de fã apaixonada, By Star Filmes acredita que o cinema emociona, ensina e é a melhor diversão.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

A Batalha pelo Império

Confucius *
(2010) 125 min (14 anos)



'O código de ética Zhou nos ensina a valorizar a vida humana acima de tudo'

China - Mesmo em tempos de crise, deve-se prosseguir vivendo com arte, ética e benevolência. Sendo suave como a água, é possível vencer a agressão e arbitrariedade. Seja numa tijela, numa bacia onde se lavam as mãos, ou num filete escorrendo até encher a vasilha, são imagens de água as escolhidas pela diretora Hu Mei para abrir essa dramatização sobre a vida de Confúcio. Kong Qiu, Zhong Ni ou Confucius, seu nome latino, nasceu no ano 551 AC, em Tsou, uma pequena cidade no estado de Lu, hoje sul da província de Shantung. 'A Batalha pelo Império' apresenta o período dos 51 aos 73 anos do influente filósofo chinês. De prefeito da cidade de Zhongdu a ministro do reino e mestre difusor de ideais éticos de humanidade e harmonia.

Durante o reinado de Ding, três clãs disputavam o poder em Lu: os Jishi, os Shushi e Mengshi. Um senhor de terras tinha poder de vida e morte sobre seus escravos. Era comum enterrá-los vivos na tumba do mestre, junto aos animais favoritos e outros bens, quando da morte do proprietário. O governante Lu Dinggong escolheu Confucio como Ministro da Justiça para instaurar civilidade e progresso no reino. Em 497 AC, depois de algumas vitórias memoráveis pela engenhosidade e inteligência, o filósofo enfrentou oposição das famílias nobres e partiu para o exílio, viajando pela China. Em 484 AC retornou à terra de seus pais.

As filmagens foram realizadas em Hebei, China. Depois que o projeto foi anunciado houve algumas reações contrárias à escolha de Chow Yun-Fat, visto como um ator de filmes de kung fu. Nascido em Hong-Kong, questionava-se até sua capacidade de falar mandarim sem sotaque. Ele se saiu bem, para ouvidos estrangeiros, é claro, mas foi a direção de fotografia, beleza do vestuário e os ensinamentos de Confúcio e Lao Tse o que mais me impressionou no filme da diretora Hu Mei.


Diretora: Hu Mei
Roteiro: Chan Khan Jiang, Qi Tao He Yan Jiang, Hu Mei
Música: Zhao Ji Ping, Su Cong
Fotografia: Peter Pau
Elenco: Chow Yun-Fat, Zhou Xun, Chen Jianbin, Lu Yi, Chen Rui, Lu Yao, Qiao Zhenyu, Zhang Kaili, Chen Ran
Distribuidora: Flashstar
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

banner