Lista de sugestões de filmes interessantes. Dicas de DVDs e Blu-rays novos e antigos encontrados nas locadoras brasileiras. Cada postagem traz foto da capa, breve sinopse, censura, diretor, distribuidora, elenco, responsáveis pelo roteiro, musica e fotografia. Com o eterno deslumbramento de fã apaixonada, By Star Filmes acredita que o cinema emociona, ensina e é a melhor diversão.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Paixão de Cristo

The Passion of the Christ * * *
(2004) 120min (14 anos)

O filme relata as últimas horas da vida de Jesus, desde a oração no Horto das Oliveiras, até Sua morte. A história é bem conhecida no mundo todo.

As reproduções de imagens da crucificação de Jesus, seja em quadros ou filmes anteriores à Paixão de Cristo de Mel Gibson, mostram um corpo limpo, que parece ter saído de uma conversa com amigos direto para a cruz. A ênfase dada por Mel Gibson na flagelação e no sofrimento é para nos acordar mesmo, para ser coerente com o relato dos Evangelhos. 

Aos poucos, bem devagar, vamos nos civilizando. Mas, há 2000 anos, o fla-flu dos romanos era ver cristão ser devorado pelas feras… Vlad Dracul gostava de empalar seus prisioneiros. Mesmo no século XXI, acontece de utilizamos da violência para eliminar os inimigos, através de guerras, atentados, pena de morte. Lutas de box ainda são a idéia de divertimento de milhares de espectadores.

Apesar das cenas fortíssimas, na flagelação e na cruz, o relato termina na alegria da Ressurreição. Isso faz diferença, é a esperança depois da dor.

Esperava que Mel Gibson usasse os lucros para filmar “A Vida de Jesus”. Acho que, depois da Paixão, todos os outros filmes religiosos envelheceram. Ouvir as pessoas se comunicarem em latim, hebreu e aramaico, a língua falada por Jesus e seus contemporâneos, acrescentou indiscutível realidade e força ao espetáculo. A tarefa de adquirir esta autenticidade linguística coube ao Reverendo William Fulco, padre jesuíta e professor de Estudos Mediterâneos Antigos na Universidade de Loyola Marymount, em Los Angeles. Fulco ensinou aramaico na Universidade de Yale, onde fez seu doutorado. O uso da diversidade lingüística reflete a variedade de línguas na Palestina ao tempo de Jesus. Um crítico lamentou a ausência do grego, geralmente falado ao tempo de Cristo. Teria sido ainda melhor!

Curiosidades:
* Jim Caviezel foi chicoteado acidentalmente 2 vezes, ficando com uma cicatriz nas costas. Um raio atingiu-o, durante o Sermão da Montanha e sofreu hipotermia na crucificação. A cruz, de 70 kgs, caiu sobre suas costas, desencaixando o braço do ombro.

* As filmagens aconteceram no Estúdio 5 da Cinecitá e na cidade de Mattera.

* Um ano antes de interpretar o Demônio, Rosalina Celentano fez um personagem com visual muito semelhante em “The Sin Eater” ou “The Order” (Devorador de Pecados). O diretor e roteirista foi Brian Helgeland, que trabalhou junto a Mel Gibson em “Teoria da Conspiração” e “Payback”. É razoável supor que daí tenha vindo a sugestão para o casting de Rosalina.

*A idéia de emprestar voz masculina a uma figura feminina teve grande impacto na representação do anjo caído, já que anjos não têm sexo.

* Maia Morgenstern, que interpreta a mãe de Jesus, é só 6 anos mais velha que Jim Caviezel. Ela estava grávida durante as filmagens.

* Jim Caviezel usou uma prótese no nariz e lentes marrons para ocultar seus olhos azuis, para que parecesse um israelita.

* É a mão de Mel Gibson que aparece pregando Jesus na cruz.

* Todos os dias, artistas e técnicos assistiram à missa latina do rito tridentino, rezada pelo padre canadense Stephen Somerville.

* Por conta de suas experiências durante a filmagem, alguns membros da equipe converteram-se ao Catolicismo. Entre eles um ateu, que representou Judas Iscariotes.

* De acordo com o cinegrafista Caleb Deschanel, a maior parte do filme foi gravada com uma velocidade um pouco acima dos 24 quadros por segundo. Isso causou uma sensação de relativa câmara lenta em muitas cenas, o que acrescentou impacto e drama aos acontecimentos e desempenhos.

* Na descida da cruz, a longa tomada do corpo de Jesus nos braços de Maria inspirou-se na famosa estátua de Michelangelo, "La Pietá".

* "A Paixão de Cristo" foi votado como o filme mais pro-católico de todos os tempos pelos leitores da revista Faith & Family e do jornal National Catholic Register. Recebeu mais votos do que os três seguintes da lista combinados: "Noviça Rebelde", "O Homem que Não Vendeu sua Alma" e "A Canção de Bernadette". 

Diretor: Mel Gibson
Roteiro: Benedict Fitzgerald e Mel Gibson
Música: John Debney
Fotografia: Caleb Deschanel
Elenco: James Caviezel, Maia Morgenstern, Mônica Bellucci
Língua: aramaico, latim, hebreu

3 comentários:

Anônimo disse...

FILME QUE ME IMPRESSIONOU DADO O REALISMO DAS CENAS FIEIS AOS RELATOS DOS EVANGELHOS. É A MINHA VIA SACRA PREFERIDA, PRATICADA NAS 6as.FEIRAS E NA SEMANA SANTA. PRECIOSAS INFORMAÇÕES SOBRE ATORES, CENAS E OCORRÊNCIAS DURANTE A FILMAGEM.Bjs.

Nekas disse...

Lembro-me de começar a ver mas os meus pais não me deixaram ver mais por causa da violência, tinha eu 10 anos, hoje, vejo filmes para maior de 18 sozinho, :)

Abraço
Cinema as my World

Stella Halley disse...

Bruno, essa sensação de poder enfim ver filmes antes proibidos é maravilhosa! Lembro até hoje. :-) Um abraço,
stella

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

banner