Lista de sugestões de filmes interessantes. Cada postagem traz foto, breve sinopse, censura, diretor, distribuidora, elenco, responsáveis pelo roteiro, musica e fotografia. Com o eterno deslumbramento de fã apaixonada, By Star Filmes acredita que o cinema emociona, ensina e é a melhor diversão.

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Mademoiselle Chambon

Mademoiselle Chambon *
(2009) 96 min (12 anos)



França - Um pedreiro remove o piso de uma casa. Em outra cena reúne-se à mulher e filho para uma agradável refeição ao ar livre. Recolhidos os pratos, os três se empenham na solução de um exercício de função sintática. Pesquisando e pensando juntos, eles descobrem os mistérios dos objetos diretos. É uma família comum que parece se entender bem e levar uma vida tranquila, sem ansiedades ou pressa. Se o marido Jean trabalha na construção civil, a esposa Anne-Marie é funcionária de uma gráfica, onde carrega umas caixas pesadas. No dia em que ela sofre um acidente e dá um mau jeito nas costas, Jean precisa buscar Jérémy na escola. Quem o recebe é a discreta Mademoiselle Véronique Chambon, a nova professora substituta.

Posteriormente, a professora convida Jean para conversar com os alunos sobre a profissão de pedreiro e fazer um reparo em sua casa. Jean aceita ambos os convites e tem a oportunidade de vislumbrar o mundo da culta senhorita. Véronique toca violino, gosta de obras de arte, como se deduz pelo retrato que decora sua estante: um detalhe da magnífica escultura de Bernini, "Êxtase de Santa Teresa".

Jean pede que ela toque uns acordes para ele e a tímida professora reluta, mas acaba concordando. Há muito tempo não treinava ou tocava para alguém. Esse momento de beleza desperta sentimentos em ambos. Um vento forte agita as folhas das árvores no refúgio favorito do construtor e novas emoções perturbam sua vida, outrora calma.

Quando vi 'Mademoiselle Chambon' descansando na prateleira de Lançamentos da Videolocadora Moviola, agarrei-a imediatamente. Sua fama a precedia! Meu irmão fizera enfáticas recomendações sobre o delicado filme de Stéphane Brizé, tecido com olhares, pausas, música, intimidade e melancolia. A canção final que acompanha os créditos é muito sugestiva e complementa a narrativa. "Nunca o final do verão foi assim tão belo. As videiras carregadas vão dar belos frutos..."



Curiosidade:
* Durante o filme são executadas peças do compositor inglês Edward Elgar e do húngaro Franz von Vecsey.


Êxtase de Santa Teresa, de Bernini

Diretor: Stéphane Brizé
Roteiro: Stéphane Brizé & Florence Vignon, baseado na obra de Eric Holder
Música: Ange Ghinozzi
Fotografia: Antoine Héberlé
Elenco: Vincent Lindon, Aure Atika, Sandrine Kiberlain, Arthur Le Houérou, Jean-Marc Thibault, Michelle Goddet, Anne Houdy
Distribuidora: Imovision DVD, CINEMA E ARTE
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

banner