Lista de sugestões de filmes interessantes. Cada postagem traz foto, breve sinopse, censura, diretor, distribuidora, elenco, responsáveis pelo roteiro, musica e fotografia. Com o eterno deslumbramento de fã apaixonada, By Star Filmes acredita que o cinema emociona, ensina e é a melhor diversão.

sábado, 21 de maio de 2011

Revolução em Dagenham

Made in Dagenham * *
(2010) 113 min (16 anos)

Inglaterra, 1968 - Na fábrica Ford, em Dagenham, trabalham 55.000 homens e 187 mulheres.  As operárias costuram os estofados para os bancos dos automóveis num galpão pouco ventilado, de onde pingam generosas goteiras nos dias de chuva.  O solidário chefe Albert Passingham percebe que só uma greve despertaria os dirigentes da fábrica para as injustas e inadequadas condições de trabalho. A proposta é aceita por unanimidade no galpão.  

Quando chamadas a negociar, Albert sugere que Rita O'Grady acompanhe a representante das operárias nos escritórios da Ford em Warley.  O administrador considera absurda a situação de suas subordinadas, especialmente porque recebem uma fração do salário dos homens, por um trabalho de semelhante qualificação.  Rita e Connie dão início a uma batalha sem trégua com a direção da fábrica e com os acomodados líderes sindicais, que priorizam os direitos dos homens.

Os trabalhadores ficam nervosos com a paralisação da linha de produção, decorrente da falta de capas para os bancos dos automóveis. Apesar dos sacrifícios envolvidos, as operárias não podem esmorecer; é agora ou nunca.  Elas permanecem unidas na luta pela equiparação aos salários dos homens. Uma campanha seguida com interesse por todas as mulheres do país e do mundo, especialmente Barbara Castle, a secretária do Trabalho do Primeiro-Ministro trabalhista Harold Wilson.

Rita O'Grady não sabia nada de política.  Era uma funcionária sem ambições pessoais, boa colega, esposa e mãe dedicada. Rita foi descobrindo aos poucos a própria voz para defender uma causa justa, até então negligenciada pelos políticos e empresários.  'Revolução em Dagenham' sintetizou a luta de várias grevistas na personagem Rita.  Atualmente 30% dos sindicatos são dirigidos por mulheres, embora elas representem 50% da força de trabalho na Inglaterra.  (Guardian) Precisamos de uma Rita O'Grady no Brasil.  Quando haverá creches públicas suficientes e escolas de qualidade para todas as crianças?  Já temos uma presidente; continuamos esperando ações relevantes em favor de todas as mulheres e crianças brasileiras.  Sally Hawkins está esplêndida como Rita.  Sensível, cordial e espontânea.

Curiosidade:
* Sandie Shaw interpreta a música título "Made In Dagenham".  A cantora trabalhou na fábrica da Ford em Dagenham muitos anos antes dos fatos acontecidos no filme.

Diretor: Nigel Cole
Roteiro: William Ivory
Musica: David Arnold
Fotografia: John De Borman
Elenco: Sally Hawkins, Bob Hoskins, Miranda Richardson, Geraldine James, Rosamund Pike, Andrea Riseborough, Jaime Winstone, Daniel Mays, Richard Schiff, John Sessions, Rupert Graves, Roger Lloyd-Pack, Richard Bailey
Distribuidora: Sony Pictures Home Entertainment
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

banner