Lista de sugestões de filmes interessantes. Cada postagem traz foto, breve sinopse, censura, diretor, distribuidora, elenco, responsáveis pelo roteiro, musica e fotografia. Com o eterno deslumbramento de fã apaixonada, By Star Filmes acredita que o cinema emociona, ensina e é a melhor diversão.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

O Louco Amor de Yves Saint Laurent

L'Amour Fou
(2010) 100 min (Livre)

O costureiro Yves Saint Laurent (1936-2008) foi um apaixonado pela beleza e pela obra de Marcel Proust.  Quando viajava,YSL registrava-se nos hotéis sob o nome de Swann, personagem-chave do escritor francês  ('Em Busca do Tempo Perdido'). O documentário de Pierre Thoretton exibe imagens dos magníficos desfiles de alta costura, a última entrevista, depoimento do empresário Pierre Bergé e as casas onde morou o estilista, generosamente decoradas com valiosas obras de arte.  

A linha de condução do filme são os preparativos feitos para o leilão das 733 peças de arte do acervo acumulado por Saint-Laurent e seu companheiro Pierre Bergé, um ano após a morte do costureiro.  Os dois se conheceram em 1958, no funeral de Christian Dior, e fizeram uma parceria de negócios eficiente e duradoura.  O relacionamento afetivo  terminou em 1976.

Tímido, depressivo, artesão da elegância e do bom gosto, Yves Henri Donat Mathieu Saint-Laurent criou vestidos que embelezaram a silhueta feminina.  É sua a frase: “Nada é mais belo do que um corpo nu. A roupa mais bela que pode vestir uma mulher são os braços do homem que ela ama. Mas, para aquelas que não tiveram a sorte de encontrar esta felicidade, eu estou lá.” (Wikipedia) O mestre da alta-costura foi responsável pela popularização do Prêt-à-Porter, moda de bom gosto a preços mais acessíveis. Emocionalmente frágil, teve problemas com álcool e drogas.  Só se sentia feliz duas vezes por ano, quando era aplaudido de pé pelo público presente, ao final dos desfiles de Inverno e Verão.  O documentário é imprescindível aos interessados por Moda.

O leilão de 3 dias da Christie's, no Grand Palais, rendeu 370 milhões de euros.  Pierre Bergé acreditava que, se fosse ele a morrer primeiro, Yves não teria se desfeito das obras-de-arte, pois não poderia viver sem contemplar os quadros de Matisse, Mondrian, Picasso, entre outras peças da monumental coleção.

Diretor: Pierre Thoretton
Musica: Côme Aguiar
Fotografia: Léo Hinstin
Aparecem no documentário: Yves Saint-Laurent, Pierre Bergé, Betty Catroux, Loulou de la Falaise, Jack Lang, Catherine Deneuve, Laetitia Casta
Distribuidora: Serendip Filmes
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

banner